Pages

Veneno na Torneira

"Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso."

Veneno na Torneira



Provavelmente você ficaria muito alarmado se lhe dissessem que, sem o seu conhecimento, administram regularmente medicamentos com uma substancia mais venenosa que o chumbo, que pode causar fragilidade óssea e câncer, entre uma serie de outras doenças e, que é o componente principal das drogas que alteram o cérebro. Isso é o que alguns médicos qualificados e conselheiros de saúde dizem que ocorre a milhões de pessoas no mundo inteiro. Que substância agressiva é essa? O flúor na água potável.
A maioria de nos conhece o flúor como preventivo das cáries. Por isso foi acrescentado à maioria dentifrícios, supostamente para reduzir as visitas ao dentista das crianças. Contudo, na historia do uso do flúor há um aspecto muito ameaçador.
Foi provado que o flúor pode endurecer a superfície dos dentes, porém, também trata-se de um elemento altamente tóxico relacionado com um grande número de doenças físicas e mentais. Estudos publicados recentemente demonstram que a metade do flúor (ácido hexafluorsilícico) que se acrescenta na água potável do Reino Unido pode produzir danos genéticos.
Desde a Segunda Guerra Mundial não se realizou nenhuma pesquisa sobre os efeitos potencialmente letais do flúor. Contudo vários cientistas, entre eles o Dr. Hans Moolenburg, um dos principais ativistas da campanha anti-flúor dos Países Baixos, estão convencidos de que em muitos países da Europa Ocidental se está reforçando um perigoso e sinistro esquema de medicação massificada que foi usado na Alemanha nazista.
Nos piores dias da Segunda Guerra Mundial, centenas de inocentes foram exterminados nos campos de concentração alemães. A morte por doenças, inanição e extrema brutalidade era algo cotidiano e isso era complementado com o emprego de drogas e produtos químicos. Os cientistas nazistas, desejando manter um clima de temor tinham encontrado um método simples de controlar o comportamento dos prisioneiros dos campos.


Jovens sobreviventes do campo de concentração de Auschwitz, esperando pela libertação. Os nazistas "ministraram" flúor na água dos campos de extermínio, que agiu como sedativo, apaziguando os prisioneiros. Apesar desse precedente, o uso da água fluorada ainda é promovido em diversos países. O flúor também é empregado como componente ativo de poderosos tranqüilizantes.
Descobriu-se que repetidas doses em quantidades muito pequenas de flúor afetam o cérebro, envenenando e narcotizando lentamente as pessoas e tornando-as submissas. Ansiosos em explorar o efeito do flúor, os comandantes dos campos alemães o acrescentaram ao abastecimento d'água.
Os efeitos da água fluorada impressionaram fortemente os serviços de inteligência. Consideraram que a água fluorada era o meio ideal para controlar as populações depois de seus países terem sido invadidos. Antecipando-se à vitória, a fábrica alemã de produtos químicos I. G. Farben, instalada em Frankfurt, foi a encarregada da produção massificada de flúor destinado aos campos de extermínio e a outros futuros usos possíveis.
No final da Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos encarregaram Charles Eliot Perkins, um pesquisador especializado em química, patologia e fisiologia, de estudar a técnica de controle da mente de I. G. Farben. Em sua pesquisa na Alemanha, Perkins obteve várias conclusões assustadoras. Informou que "quando os nazistas, sob as ordens de Hitler, decidiram atacar a Polônia, ao estados maiores alemão e russo intercambiaram idéias, planos, cientistas e militares. Os russos adotaram o esquema de controle de massa através da medicação, porque adaptava-se perfeitamente aos seus planos de domínio do mundo..."
Perkins não envolveu a inteligência aliada nessa pesquisa sobre o controle mundial de mente dos russos, porem, uma investigação mais detalhada da I. G. Farben e suas relações industriais, revela algumas conexões suspeitas.
A I. G. Farben expandiu-se durante os anos vinte e estabeleceu laços através de Wall Street com a companhia de automóveis de Henry Ford, com a General Motors de J. P. Morgan e com a Standard Oil, propriedade da família Rockfeller.
Nos anos trinta, milhões de dólares foram investidos nesses acordos e a relação continuou durante a Segunda Guerra Mundial. É interessante observar que nenhuma das fábricas e edifícios da I. G. Farben foram bombardeados, sabotados ou danificados pelos aliados durante a guerra. O pesquisador Ian E. Stephens disse que os comandantes das missões de bombardeio tinham instruções, procedentes provavelmente dos altos escalões do governo dos Estados Unidos, para evitarem esses edifícios. Porém, por qual motivo?
Desde a depressão dos anos vinte, as organizações como a fundação Rockefeller e a família Ford tinham incentivado publicamente as políticas de controle de população a longo prazo. Também sabe-se que certo numero de pessoas influentes do comércio e da industria tinham investido grandes somas de dinheiro nos projetos da I. G. Farben antes e durante a guerra. Entre elas a família Mellon.
Essa família fundou a Mellon Institute em 1913 como uma organização independente para patrocinar avanços na ciência e na industria. O instituto também participou da "descoberta" do flúor como "um maravilhoso preventivo das cáries dentárias".
A família Mellon também fundou a Aluminium Company of America (ALCOOA). O flúor é um subproduto altamente tóxico da fabricação do alumínio e a ALCOOA foi processada com freqüência por envenenar gado, colheitas e correntes de água. As medidas de segurança eram caras. Por tanto, o que se podia fazer para eliminar esses custos e, talvez, até tornar os materiais residuais rentáveis?
Segundo o Pesquisador de Flúor Ian E. Stephen, a primeira ministra Thatcher triplicou o orçamento para o tratamento da água com flúor da Irlanda do Norte em meados dos anos oitenta. Stephen suspeita que isso não foi motivado por uma preocupação com a saúde dentária e sim, por uma tentativa de pacificar a região.
A ALCOOA e outras indústrias produtoras de flúor financiaram a pesquisa que parecia indicar que pequenas quantidades desse elemento não eram perigosas para os seres humanos. Inclusive a pesquisa sugeria que o flúor protegia contra as cáries dentárias. Os incentivadores concentraram-se no que eles viam como vantagens para a saúde, ignorando por completo os desconhecidos e adversos efeitos cumulativos dessa substância tão tóxica.
Os cientistas que trabalham para a American Dental Association ( ADA) sob o patrocínio da ALCOOA continuaram promovendo o flúor, apesar do uso que os fizeram dele. Ainda que dezenas de cientistas e organizações de pressão questionassem as manifestações do grupo partidário do flúor, a opinião pública aceitou rapidamente as supostas qualidades do novo protetor dental.
Diante da inquietação de muitos cientistas que questionaram os seus benefícios para a saúde, a ADA lançou uma campanha promovendo o uso do flúor. A aprovação do United Stades Public Health Service ( USPHS ) reforçou a confiança na nova "droga maravilhosa" e, em meados dos anos quarenta, várias cidades dos Estados Unidos começaram a adicionar o flúor em seus abastecimentos de água. Os propagandistas obtiveram "aprovações" de instituições que recebiam protestos aos quais não davam resposta e foi dado sinal verde para uma campanha a favor do uso do flúor em escala nacional.
Desde o final dos anos cinqüenta, o USPHS canalizou milhos de dólares dos contribuintes dos EUA para promovem o uso do flúor em outros países e muitas nações aderiram ao projeto. Porém, a maioria dos países europeus deixaram-no de lado e outros que tentaram implantá-lo, logo o abandonaram devido aos seus efeitos adversos contra a saúde e à sua ineficácia geral.
A crença comum é a de que o tratamento com flúor é efetivo por toda a vida, porém, pesquisas demonstram que a sua proteção desaparece antes da pessoa completar 20 anos. De fato, muitos especialistas afirmam que não existem provas de que o flúor seja benéfico para o dentes.
Causando grande perturbação no US National Institute of Dental Research (NIDR), as análises independentes de um relatório do próprio NIDR de 1988 sobre o dados odontológicos de 39.107 crianças dos Estados Unidos, demonstraram que praticamente não havia nenhuma diferença no número de cáries entre as crianças que viviam em regiões onde esse tratamento não era aplicado.
A pesquisa sobre os outros usos do flúor é reveladora. Os tranqüilizantes, que vão desde os sedativos suaves prescritos para a depressão, até os poderosos medicamentos que alteram a mente, transformaram-se em uma indústria multimilionária.
Mais de 60 tranqüilizantes do mercado contêm flúor, aumentando profundamente a potência dos outros componentes desses medicamentos. O acréscimo de flúor no tranqüilizante Diazepam (Valium) produz um tranqüilizante mais forte, o Rohypnol. Ambos são fabricados pela Roche Products, uma filial da I.G.Farben, juntos com outros medicamentos semelhantes. O potente tranqüilizante fluorado Stelazine é empregado profusamente em asilos e instituições para doentes mentais em todo o mundo.
À medida que revela-se mais informação sobre o acréscimo de flúor na água a ansiedade do público aumenta. Seus defensores dedicam centenas de estudos que provam a efetividade do flúor na prevenção contra as cáries dentárias, porem, a união de cientistas profissionais da US Environmental Protection Agency indicam a existência de encobrimentos deliberados dos graves riscos para as populações assim como a difamação e até a demissão dos cientista que se atrevem a falar da verdade.
Para a maioria dos dentistas, o uso do flúor é um "medicamento maravilhoso" que oferece resistência a má higiene bucal e aos problemas de dieta. Para outros, trata-se de um método desleal e cínico para modificar nosso comportamento e de um meio que permite a industria rentabilizar um perigoso produto residual. Muitos encaram o uso do flúor nos abastecimentos de água como um medicamento massificado forçado. A negação dos riscos para a saúde por parte dos organismos oficiais fazem com que alguns pensem que o uso do flúor serve como uma forma de controle social. Apontam a história do uso do flúor e seus vínculos documentados como sendo, talvez, um dos mais perversos regimes desse século.

TESTEMUNHA
Dennis Edmonson usou o medicamento "Exspansyl spansule" entre 1970 e 1976, para combater a asma provocada por sua exposição a produtos químicos clorados quando trabalhou no King's Royal Rifles, durante a segunda guerra mundial. O Exspansyl contem stelazine, um componente fluorado com grandes efeitos tranqüilizantes. Perguntaram-lhe como sua vida foi afetada com o uso desse produto:
"Terrivelmente. O flúor em minha medicação aumentou sua potência em 25 vezes e, diariamente, tomei equivalente a 100 miligramas de flúor durante seis anos. Posteriormente foi diagnosticado que eu sofria de hipondilose, osteoporose, cifose, escoliose, espondilosem astefilose, coração grande, candidiase, glaucoma, em um dos olhos e próstata calcificada. Também fiquei impotente sexualmente desde que comecei a tomar a medicação em 1970 e tive que abandonar meu trabalho como jardineiro em 1980 devido às dores na coluna e nas articulações."
Quais foram as medidas oficias que o senhor tomou para esse problema ao conhecimento do publico?
"Estive em luta com a junta de pensões da guerra desde 1977, alegando que minha situação era resultado do medicamento que me havia sido prescrito. Até agora concederam-me um acréscimo de 10% na minha pensão por minha invalidez provocada pela candidiase e pelo glaucoma. Também estou exigindo uma indenização da companhia farmacêutica. Porem, além da minha penosa situação, perdi aproximadamente 7,5cm de altura. Como poderei remediar isso?

DESAFIANDO O PARLAMENTO
Peter Robinson
Apesar da generalizada oposição. Em 1973, estabeleceram-se na Irlanda do Norte dois programas de uso do flúor, porem, não foi guardado nenhum relatório de suas avaliações. O ministério de saúde admitiu que "não havia sido realizadas nenhuma pesquisa definitiva para avaliar os benefícios de cada um dos programas de uso do flúor aplicadas na Irlanda do Norte".
Com a ajuda da National Pure Water Association. Pediram ao deputado Peter Robinson que questionasse o Parlamento sobre o acréscimo de flúor na água da Irlanda do Norte. O deputado fez as seguintes perguntas: A câmara sabe que não há nenhuma pesquisa que prove a efetividade e a inoculidade do uso do flúor na água? A câmara sabe que existe um relatório que prova a periculosidade e a ineficácia da água fluorada? Até agora não se recebeu nenhuma resposta.

RECONHECIMENTO OFICIAL
Em novembro de 1996, Kevin Isaacs, de dez anos, obteve um indenização de 1.000 libras do fabricante de dentifrícios Colgate-Palmolive.
Foi diagnosticado fluorose dental em Kevin, um sinal evidente de uma superexposição ao flúor. Os dentes fluoríticos ficaram "furados" e manchados e podem cariar-se além de ficarem quebradiços. Durante os últimos cinco anos, mais de trezentas famílias processaram os fabricantes de produtos fluorados.
Apesar das angustiantes provas, a British Medical Association (BMA) mostra-se inflexível em relação a idéia de que a adição de flúor na água e nos produtos dentários não é nociva. A BMA também pressiona o governo para que convença mais companhias de água do Reino Unido a acrescentar o flúor em seus abastecimentos. Essa política contrasta com a polêmica entre os médicos, que continuam divididos sobre os benefícios do uso do flúor na água potável.

REALIDADES DO FLÚOR
· O flúor é mais tóxico que o chumbo, cuja quantidade na água potável não deve superar 0,5 partes por milhão (ppm). O nível do flúor na água potável costuma ser da ordem de 1,5 ppm.
· Em um relatório da Universidade da Flórida é dito: "Uma solução de 0,45 ppm de fluoreto de sódio é suficiente para fazer com que as reações sensoriais e mentais fiquem mais lentas".
· Na Sicília foi achada uma relação entre as regiões de alta concentração de flúor na água com a ocorrência graves doenças dentárias.
· No Reino Unido, aproximadamente 5,5 milhões de pessoas bebem água fluorada artificialmente.
· A US Food and Drug Admistration considera que o flúor é um medicamento não aprovado, para o qual não existem provas de inocuidade e de efetividade. Não o consideram como um nutriente essencial nas dietas.

Pelos Animais....

Clique aqui! E veja a crueldade feita com animais indefesos....

Somos Pelos Animais

Neste planeta que partilhamos com os outros animais, as nossas acções têm um enorme impacto na vida destes seres. Desde a forma como tratamos os animais de companhia, passando pelos produtos que compramos no supermercado, até à nossa alimentação ou à forma como influenciamos aqueles que nos rodeiam, não faltam áreas em que, com um pequeno esforço da nossa parte, podemos poupar muito sofrimento e a muitos animais.




O Sofrimento Mora ao Lado




Na sua cidade ou na sua aldeia estão animais a sofrer neste momento, muitas vezes em silêncio. Se é verdade que pouco podemos fazer em relação às atrocidades que acontecem em países distantes, podemos e devemos fazer alguma coisa para impedir aquelas que acontecem perto de nós ou no nosso país. Desde o cão que vive acorrentado a um bidão ou o cão que vive fechado na varanda, até ao porco que é vendido no talho da esquina e que viveu a vida inteira fechado na pecuária sem nunca ter visto a luz do sol ou ter podido brincar na lama, não faltam exemplos de como os seres humanos falharam e abusaram da sua posição de supremacia face aos restantes animais. É altura de fazer passar a "lei do mais" forte à história e basearmos as nossas acções na ética e na justiça.

Um pedido encarecido...

Por Favor seres que se dizem Racionais, parem com os testes em animais...eles não merecem tamanha crueldade...

Paz na Terra..

AIDS: A Grande Trapaça


por David Icke
Traduzido do site http://www.davidicke.com/icke/articles/icke-aids.html)

HIV não causa Aids. HIV não causa nada. Uma declaração cambaleante dado o exagero e aceitação pelo estabelecimento científico e, através deles pelo público, de que o vírus HIV é a única causa da Aids. O HIV é um vírus fraco e não afeta o sistema imunológico. E a Aids não é transmitida sexualmente. Há dois tipos principais de vírus. Usando a analogia do avião, você poderia chamar um destes vírus de "piloto". Ele pode mudar a natureza de uma célula e deixá-la doente. Isto normalmente acontece muito depressa depois que ele a infecta. E então há o vírus "passageiro" que vive fora da célula, entra pra dar uma volta, mas nunca afeta a célula ao ponto de causar doenças.

O HIV é um vírus passageiro!

Então como diabos ele conseguiu o título de vírus mais ameaçador do mundo? A pessoa que anunciou que o HIV causava Aids foi um americano, o Doutor Robert Gallo. Desde então ele tem sido acusado de má-conduta profissional, o seu teste foi exposto como fraudulento, e dois dos executivos do seu laboratório foram considerados culpados de infrações criminais. Dezenas de milhares de pessoas fazem testes para anticorpos de HIV todos os anos e Dr Gallo, que patenteou o seu "teste", ganha royalty por cada um deles. Luc Montagnier, o sócio de Gallo na teoria HIV-causa-Aids, admitiu em 1989: "O HIV não é capaz de causar a destruição do sistema imunológico que é visto em pessoas com Aids". Quase 500 cientistas ao redor mundo concordam com ele. Assim como o Dr. Robert E Wilner, autor do livro "A Decepção Mortal. A Prova de que Sexo e HIV não Causam Aids".

O Dr. Wilner até mesmo injetou o vírus HIV em si mesmo em um programa de televisão na Espanha para apoiar as suas reivindicações. Outros doutores e autores chegaram às mesmas conclusões, entre eles Peter Duesberg PhD e John Yiamouyiannis PhD, no livro deles, "Aids: A Boa Notícia é que o HIV não Causa essa doença. A Notícia Ruim é que "Drogas Recreativas" e Tratamentos Médicos Como o AZT Causam". Este é um título longo, mas resume a situação. Pessoas estão morrendo de Aids por causa dos tratamentos usados para "tratar" a Aids! Isso funciona assim: agora é aceito pelo estabelecimento e pelas pessoas que o HIV causa Aids, o sistema construiu este mito em cima do seu diagnóstico e "tratamento". Você vai para o doutor e lhe dizem que seu teste de HIV deu positivo (positivo somente para os anticorpos do HIV, na verdade eles não fazem o teste para o próprio vírus). por causa da propaganda, muitas pessoas já começam a morrer emocionalmente e mentalmente quando lhes dizem que eles são HIV-positivos. Eles foram condicionados a acreditar que a morte é inevitável.
O medo da morte os leva a aceitar, freqüentemente até exigir, os altamente exagerados "tratamentos" que supostamente vão parar a manifestação da Aids. (Mas eles não vão.) O mais famoso é o AZT, produzido pela organização Wellcome, possuída pelos... espere por isto, Rockefellers, uma das principais famílias manipuladoras na Nova Ordem Mundial (NWO).
O AZT foi desenvolvido como uma droga anti-câncer para ser usada em quimioterapia, mas foi considerado muito tóxico até mesmo para isso! O efeito do AZT no "tratamento" do câncer foi o de matar células - simplesmente isso - não só matar células cancerosas, mas também células saudáveis. A questão seguinte (e isto é aceito até mesmo pelo estabelecimento médico), era: o AZT mataria as células cancerosas antes que tivesse matado tantas células saudáveis que matasse o corpo? Esta é a droga usada para "tratar" o HIV. Qual é o seu efeito?
Ele destrói o sistema imunológico, CAUSANDO assim a Aids. As pessoas estão morrendo do tratamento, não do HIV. Aids é simplesmente o colapso do sistema imunológico para o qual há infinitas causas, nenhuma delas é sexualmente transmissível. Essa é outra trapaça que tem rendido uma fortuna para os fabricantes de preservativos e criado um medo enorme ao redor da expressão de nossa sexualidade e da liberação e expansão de nossa força criativa.
O que tem acontecido desde A Grande Trapaça é que agora qualquer um que morre por causa de uma fraqueza no sistema imunológico é dito ter morrido do abrangente termo, Aids. Isso é até mesmo posto no diagnóstico. Se você é HIV positivo e morre de tuberculose, pneumonia, ou 25 outras doenças não relacionadas, agora conectadas pelos Trapaceiros à "Aids", você é diagnosticado como tendo morrido de Aids. Se você não é HIV positivo e morre de um dessas doenças, você é diagnosticado como tendo morrido dessa doença, não Aids. Isso manipula o quadro diariamente para indicar que só HIV-positivos morrem de Aids.
Isso é uma mentira.

Muitas pessoas que morrem de Aids não são HIV-positivos, e a razão para que o número das mortes causadas pela Aids não tenham subido às nuvens como o predito, é que a grande maioria das pessoas diagnosticadas HIV-positivas nunca desenvolveram Aids. Por que?
Porque o HIV não tem nada a ver com a Aids.
Qualquer coisa que destrói o sistema imunológico causa Aids, e isso inclui as chamadas drogas recreativas. A vasta maioria das mortes nos Estados Unidos envolvem homossexuais, e isto perpetua o mito de que a Aids tem algo a ver com sexo. Mas os homossexuais no EUA estão entre os maiores usuários das drogas que doutores genuínos têm ligado à Aids. Prostitutas que freqüentemente tomam drogas pegam Aids, prostitutas que invariavelmente não tomam drogas não adquirem Aids. A elevação da Aids nos Estados Unidos corresponde perfeitamente com o aumento no uso de drogas - a maioria das quais são disponibilizadas às pessoas nas ruas através de elementos dentro do Governo dos EUA, incluindo Bill Clinton e George Bush. Na África, o colapso do sistema imunológico, agora conhecido como Aids, é causado por falta de boa comida, de água limpa e pelos efeitos gerais da pobreza. Hemofílicos não morrem por causa de sangue infectado com HIV, eles morrem, da mesma forma que eles faziam antes da fraude Aids, de um erro no próprio sistema imunológico deles. O sistema imunológico deles ataca proteínas externas no sangue infundido, e em raras ocasiões ele pode ficar confuso durante esse processo e atacar a si mesmo. O sistema imunológico deles, em efeito, comete suicídio. O HIV é irrelevante pra isso. Contudo quantas pessoas que hoje foram diagnosticadas HIV-positivas estão tendo as suas vidas destruídas pelo medo de que os sintomas da Aids começarão a qualquer momento?

O AZT é o assassino.

Não há um único caso do AZT revertendo os sintomas da Aids. Como poderia? Ele os está causando, pelo amor de Deus.
A indústria da Aids vale agora bilhões de libras por ano e faz uma fortuna inimaginável para a indústria de drogas controlada pelos Rockefellers e pelo resto da Elite Global.

Música pra VIDA!


Epitáfio - Titãs! Uma música simples, poucos acordes porém uma palavra de atenção para a vida de cada pessoa! Essa será a primeira de muitas letras postadas aqui para fazer você refletir o que está vivendo e o porque !


Epitáfio


Titãs


Composição: Sérgio Britto



Devia ter amado mais

Ter chorado mais

Ter visto o sol nascer

Devia ter arriscado mais

Até errado mais

Ter feito o que eu queria fazer

Queria ter aceitado as pessoas como elas são

Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração


O acaso vai me proteger

Enquanto eu andar distraído

O acaso vai me proteger

Enquanto eu andar...


Devia ter complicado menos

Trabalhado menos

ter visto o sol se pôr

Devia ter me importado menos

Com problemas pequenos

Ter morrido de amor

Queria ter aceitado a vida como ela é

A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier


O acaso vai me proteger

Enquanto eu andar distraído

O acaso vai me proteger

Enquanto eu andar...


Devia ter complicado menos

Trabalhado menos

Ter visto o sol se pôr

IGREJA Invisível !!!




“mas eu transformo água em vinho, chão em céu, pau em pedra e cuspe em mel”.
Pode ser que iremos incomodar alguns e agradar a outros. Meu propósito com essa matéria não é influenciar ninguém, mas sim, mostrar fatos desconhecidos por muitos “fãs de igrejas”....

A maior empresa até hoje fundada em minha opinião, são fatos que assustam, pois, dizer para uma criança de quatro anos de idade que papai Noel não existe é chocante, mais chocante ainda é falar que a Igreja católica após séculos da morte de Cristo (se isso tudo aconteceu) vendia pedaços da Cruz onde Jesus Cristo teria sido crucificado. Agora o mais engraçado, segundo pesquisadores a Igreja Católica vendeu tanta lasca da cruz de cristo que daria para construir um navio da dimensão do Titanic, que cruz grande não acha?!?!
Cruzando séculos temos em 1500 D.C uma época onde a Igreja católica em seu auge da fama ditava ordens para tudo. Pessoas se conformavam em ser pobres pelo simples fato dos padres falarem: “não se aborreça, foi deus quem quis assim, ele que te deu essa vida e só ele pode mudar”, e assim as pessoas levavam suas vidas acreditando que apenas deus poderia mudar sua situação financeira. Crueldade? Não! Apenas a Igreja Católica.
E os povos modernos do passado, eles também tiveram represália dos padres, um desses povos foi o povo Maia, o qual teve todo seu patrimônio, tanto histórico, quanto cultural exterminado, deixando poucos vestígios. Também povos muito primitivos e sem conhecimento como os índios foram alvo da Igreja Católica quando os Padres chegaram ao Brasil e acabaram com boa parte dos Índios, alguns por suas pestes que carregavam juntos ao organismo (chamado pelos índios de “Peste Branca”).
Até hoje algumas Igrejas ganham dinheiro em cima de pessoas que ao invés de pensar: “preciso ter fé, mas sempre sabendo que para isso, não preciso pagar, tenho dentro de mim”. Ainda assim pessoas gastam pequenas fortunas com igrejas invisíveis. E a maior delas até hoje é a Católica, pois é um verdadeiro comércio, assim como era na época de nossos antepassados

“...O Sucesso da minha existência,
Está ligado ao Exercício da fé.
Pois se Ela Remove montanhas,
Também traz grana e um monte de mulher...” (Raul Seixas)

Armas Invisíveis....

"Uma vida não questionada não merece ser vivida."
Armas Invisíveis


As torres de microondas como essa da base do Exército Aéreo dos EUA em Gunter, Alasca, são utilizadas para a transmissão de informações a grandes distâncias. Contudo, as microondas podem ser perigosas e muitas pessoas como Antony e Doreen Verney (abaixo no dia de seu casamento), afirmam que estiveram envolvidos em testes secretos para determinar possíveis aplicações militares.
Será que armas eletromagnéticas estaria sendo testadas sobre uma população desprevinida? David Guyatt investigas as queixas de um homem que procurava a resposta.
Antony Verney esperava por sua aposentadoria com grande espectativa. Ele e sua esposa Doreen tinham comprado uma casa de campo Kent, Grã-Bretanha. Porém, os Verney, as coisas não estavam indo como haviam planejado. O casal não contara com a possibilidade de tornarem-se cobaias de uma terrível experiência com armas eletromagnéticas, realizadas pelo governo britânico.
No verão de 1983, o casal mudou-se para a casa de seus sonhos. Construída na época da batalha de Waterloo, estava situada em um terreno isolado rodeado por bosques, perto de Biddenden. Alguns meses depois de sua mudança definitiva começaram a ouvir estranhos sons que invadiam a casa. Em outubro, o volume aumentou e, segundo Verney, "parecia que surgia do solo". Durante as quatro noites seguintes o casal quase não podia dormir.
No final de três semanas, o bombardeio sonoro tinha aumentado e parecia envolver toda a casa. Nesse momento, os zumbido vinha acompanhado por fortes vibrações. Durante a noite o arvoredo que rodeava a casa era iluminado por estranhas luzes rosadas e amarelas que produziam sombras misteriosas nas árvores do bosque.

NEGAÇÃO DA POLÍCIA
Decididos a localizar a origem dos ruídos os Verney vigiaram o exterior da casa na noite de 24 de novembro. Sua tentativa, porém, não deu em nada, pois os sons vinham de várias direções. Contudo, durante sua vigília encontraram uma patrulha policial próxima de sua casa. Era uma hora da manhã e os agentes ouviram claramente os ruídos. Contudo, quando no dia seguinte Verney apresentou queixas na delegacia e disseram-lhe "que isso não era um assunto de polícia" e acoselharam-no a entrar em contato com o Departamento de Saúde Ambiental.
Em suas repetidas tentativas de expor o problema à prefeitura, Verney nunca conseguiu obter uma resposta. Frustrado e desestimulado, entrou em contato com um engenheiro de acústica de uma firma em Maidstone. Ao chegar na casa de campo, naquela mesma noite, o engenheiro conseguiu leituras muito fortes das vibrações. Preocupado, Verney alertou o Departamento de Saúde Ambiental sobre o problema e esse novamente não quis envolver-se . Naquele momento, declarou que "a vida naquela casa tinha se tornado insuportável".
Enquanto isso, um vizinho falara a Verney sobre a existência de um estranho edifício contruído próximo da vizinhança, há dois ou três anos. O edifício de dois andares, rodeado por sebes altas, não possuía janelas no andar superior e lembrava búnquer, refúgio subterrâneo alemão da Segunda Guerra Mundial.
As janelas do primeiro andar eram fortificadas com redes de proteção, como as que protegem os edifícios do governo contra explosões. Verney também descobriu que o número do telefone do edifício era secreto e suspeitou que a origem dos incômodos vinha daquele local.

AS SUSPEITAS APARECEM
Sem ter a quem mais recorrer, Verney viajou até Londres para alugar um equipamento de gravação. Ao explicar a situação na loja de aparelhos eletrônicos, disseram-lhe: "Parece que o senhor tem problemas com o Departamento de Defesa". Depois de uma breve conversa, puseram-no em contato com um cientista especialista em eletrônica e uma data foi marcada pra que ele visitasse a casa de campo.
Como havia sido combinado, o cientista, que chamaremos de "Sr. D", chegou na casa do dia 18 de janeiro de 1984. Dez minutos depois do Sr. D ter instalado o seu equipamento, Verney foi surpreendido com a chegada de um funcionário da Saúde Ambiental. Muito alterado, o funcionário pediu a identificação do Sr. D e começou a examinar cuidadosamente os aparelhos, para em seguida ir embora.
Depois disso, o Sr. D e os Verney começaram sua vigília, esperando captar os dados necessários para descobrirem o que estava acontecendo. Essa tarde, porém, foi tranqüila, sem barulhos ou vibrações. Às dez horas da noite, os Sr. D decidiu voltar a Londres e guardou todo o equipamento. Antony Verney o acompanhou de carro a Londres e, pouco depois de ter ido embora, os ruídos e vibrações recomeçaram. Doreen Verney sofreu, então, outra noite de "bombardeio".
Depois de sete meses de sofrimento os Verney decidiram vender a casa. A venda foi efetuada no dia 24 de maio de 1984. Em seu diário do dia 20 de maio, Verney lembra que a noite havia sido infernal, o ruído alcançou maior intensidade do que nunca e as vibrações surgiam do solo a uma velocidade espantosa. A casa literalmente sacudiu-se e a partir de suas fundações e os ruídos não cessaram até as sete horas da manhã.
Cansado, os Verney mudaram-se para Sussex, onde dedicaram o resto de suas vidas à busca dos responsáveis pelos transtornos. Os primeiros ministros Thatcher e Major, assim como muitos outros ministros e departamentos, foram interpelados de forma exaustiva. O chefe de polícia de Kent disse que as queixas dos Verney não estavam em sua jurisdição. No entanto, de forma privada foi dito aos Verney que tratava-se de um "assunto secreto do Ministério de Defesa". O Ministério de Defesa continuou negando um esclarecimento dos fatos e os Verney morreram em 1996 sem a solução do problema. Se sua história não tivesse sido confirmada, as reclamações dos Verney poderiam ter sido consideradas uma fantasia. Uma fita de 90 minutos, com uma gravação dos ruídos realizada em janeiro de 1984, foi analisada por Fred Holroyd, oficial da inteligência do Exército, que afirmou que os sons correspondiam ao "ruído branco" da freqüência audível das microondas.

TORTURA ELETROMAGNÉTICA
Holroyd também destacou que a tecnologia para produzir esses sons é empregada em uma instalação da OTAN na Alemanha, para preparar os pilotos contra a tontura no caso de seus aviões serem capturados por inimigos. Holroyd havia visto a equipe da OTAN "contorcendo-se de agonia", por causa da tortura eletromagnética.

APOIO MÉDICO
Os relatórios médicos dos Verney apresentam um quadro de grandes sofrimentos. Em junho de 1983, pouco depois da atividade ter iniciado, o casal havia recebido um certificado de boa saúde. Porém, no início de 1984, Doreen começou a sofrer de dores no estômago e a vomitar, esses são os primeiros sintomas de uma doença provocada por radiação. Em agosto foi internada em um hospital de Londres afetada por um câncer no ovário. Depois teve vários ataques de coração e ficou em estado de semi-invalidez sofrendo de dores agudas.
Antony Verney também teve problemas de saúde. Seus relatórios médicos a partir de 1984, registram dores e um metabolismo alterado. No final de um ano, sua coluna sofreu danos irremediáveis e seus dentes caíram.
Os Verney não foram os únicos a serem alvo de armas eletromagnéticas. Um dos casos mais bem documentados é o dos ativistas de direitos civis que fizeram uma manifestação em 1985 no exterior da base de bombardeios Greenham Common, na Grã-Bretanha. Em um dossiê preparado pelo ativista Kim Besly, constam os detalhes dos ataques com microondas dirigidos a partidários da paz. Os sintomas das vítimas são hemorragias retínicas e nasais, náuseas, vertigens, palpitações e enxaquecas.
A lista de sintomas foi revisada pelo ganhador do prêmio Nobel, Robert Becker, que também analisou as gravações dos Verney e outros. Becker chegou à conclusão de que "os companheiros da Sra. Besly enquadraram-se na Síndrome da exposição a radiações eletromagéticas...".
Outro caso é o de Robert Strom, um empregado da Boeing Corporation que morreu de leucemia causada por exposição a radiação de impulsos eletromagnéticos (IEM). Em 1983, Strom alegou que a Boeing o fez ativar um simulador de IEM centenas de vezes por dia, como parte de uma experiência secreta para comprovar os perigos de sua exposição. Em 1990, a Boeing resolveu o caso fora dos tribunais pagando a quantia de 500.000 dólares.

PROJETO SECRETO
A Boeing também colaborava secretamente com o Exército Aéreo dos EUA em uma base de foguetes em Indiana. Nesse local, Jim Dayton foi exposto à radiação de um gerador de IEM que aplicava 600.000 vátios no seu posto de trabalho. A exposição dos empregados a essa radiação não foi acidental. Naquela época, a equipe médica da Boeing declarava que estava "em uma posição única para aliviar alguns aspectos dos efeitos biológicos sobre o homem".
Essas experiências proporcionaram os conhecimentos necessários para desenvolver armas letais. Esse armamento de nova geração possui muitas vantagens para as comunidades militares e de espionagem. Utilizadas tanto em campo de batalha quanto em uma casa de campo, as armas eletromagnéticas estão destinadas a tranformarem-se em uma mais nova e terrível arma.

ANTONY VERNEY
Em uma das últimas entrevistas antes de sua morte, Verney descreveu o tormento pelo qual ele e sua esposa passaram em Dargle Cottage:
Havia aquilo... que era introduzido na cabeça como uma broca. Nem sempre fazia barulho, mas ele podia começar a qualquer momento. Minha mulher ficava estérica. Eu perdi a memória e, por causa da falta de sono, ficávamos muito irritados. Aquilo podia durar a noite inteira. Se estivéssemos permanecido ali por mais tempo, estaríamos mortos ou teríamos nos transformado em "vegetais".
A quem o senhor atribuía a culpa?
No início acreditávamos que estava relacionado com a agricultura. Entramos em contato com um funcionário municipal da Saúde Ambiental, mas este foi transigente e disse que não iria fazer nada. Agora, acredito que era algo relacionado com a Guerra Fria.
O que fez o senhor acreditar que o som era proveniente da casa vizinha?
Na casa existia um edifício muito suspeito, rodeado por uma cerca de quatro metros de altura. Ao redor da casa existia também um bünquer e um falso segundo andar sem janela. Tudo era muito estranho.
O senhor e sua esposa eram um alvo ou apenas estavam no lugar e no momento errados?
Acredito que esse edifício tenha sido construído em 1982 e como apenas íamos para casa nos finais de semana, não se fixaram em nós. Com certeza, surpreenderam-se ao descobrirem que nós havíamos nos estabelecido entre seu campo de testes. Quando começamos a reclamar, é possível que tenha aumentado a intensidade daquilo.
*****************************************
Antony Verney documentava em seu diário os destaques noturnos em Dargle Cottage. Como revelam essas notas, sua vida era angustiante:
03/01/84 - Noite assustadora, a pior deste Natal. Vibrações, grandes zumbidos e ruídos parecidos com o de uma locomotiva a vapor. Impossível de dormir. Durou até as 2:30h. Forte som escutado rapidamente pelas 3 da manhã.
05/01/84 - Assustadores ruídos e vibrações por toda a noite. Uma novidade: uma espécie de feixe eletromagnético direcionado contra a casa às 3 da manhã, atacou de repente, produzindo dores agudas na cabeça e nas têmporas.
06/01/84 - Outra vez atacados por um feixe. O ruído só parou às 8 da manhã.
07/01/84 - O ruído apareceu novamente... zumbido agudo e repentino.
*****************************************
DOENÇAS PROVOCADAS POR RADIAÇÃO

Um estudo da Universidade de John Hopkins de Nova Iorque confirmou que a radiação eletromagnética pode produzir uma incomum condição do sangue, conhecido como policitemia. A alteração que afeta uma de cada 200.000 pessoas, produz um grande aumento do número de hemácias. Em conseqüência disso, o sangue fica espesso, produzindo enxaqueca, pressão arterial elevada e em casos extremos, coágulos sangüíneos e leucemia. No microscópio, o espesso sangue policitêmico (acima, à esquerda) se destingue claramente do sangue normal (acima, à direita).
ARMAS DE MICROONDAS

O público conhece as microondas por causa dos fornos que utilizam esse tipo de radiação para cozinhar alimentos. Contudo, a mesma tecnologia já existe a anos e foi de grande interesse militar, como é demonstrado em alguns documentos obtidos graças ao Ato de Liberdade de Informação.
Em um dos documentos, Análise das microondas para a guerra de contenção (1972), é explicado que uma das principais finalidades das microondas "é aumentar a exposição de um alvo, permitindo que as armas matem". O documento ainda revela que "Assim que o inimigo se aproxima, o feixe é atividado e, provavelmente ele começará a sentir fortes dores e morrerá depois de 35 segundos".

Os manifestantes a favor dos direitos civís que manifestaram-se em frente à base nuclear dos EUA, em Greenham Common na Grã-Bretanha, anunciaram que, em 1985, foram "varridos" por microondas. Se não fossem pelas provas médicas, as reclamações teriam sido ignoradas. Em um dos protestantes foram diagnosticados queimaduras solares depois de ter passado uma fria noite de inverno no exterior da base.

Previsões Sombrias Para Março de 2007







As previsões para o mês de Março de 2007 são bastante sombrias para quem não souber lidar com as energias desafiadoras que vem por aí. Como estamos olhando o Universo a partir do nosso planeta, para nós parece que os planetas e as estrelas é que se movem sozinhas, mas a verdade é que é uma confluência de movimentos que gera um "céu" cósmico cuja configuração promete sacudir profundamente os alicerces de nossas vidas. Todos os pesos pesados de significação astrológica parecem ter combinado se reunirem neste momento que indica uma virada séria dos caminhos.Plutão está atravessando o Centro Galáctico. Saturno se opõe e desafia Netuno. Júpiter se coloca em quadratura com Urano. Também em Março teremos dois eclipses, e quando o Sol entrar no Equinócio em 20 de Março, simbolizando o início zodiacal de Áries, muita coisa em nosso mundo e nossas vidas será transformado. Há no Cosmos um continua trovoada prenunciando muita agitação e muitos relâmpagos. Está para nascer uma nova consciência. As mudanças em nosso planeta serão aceleradas durante este processo.As manifestações interiores e exteriores de nossas vidas parecem estar passando por uma intensa reviravolta, e os alinhamentos planetários que ocorrerão durante este período nos indicam a premente necessidade de buscarmosuma verdade mais elevada e sóbria que todas as que experimentamos até aqui. Como as mães prestes a dar à luz fazem a revisão de suas vidas, também nós precisaremos equilibrar nossas emoções, nos tornarmos mais verdadeiros para conosco mesmo, nos prepararmos para o que der e vier com este nascimento. O processo irá afetar todos os aspectos de nossas vidas tanto a nível individual como coletivo, alterando osníveis de energia, de saúde, trabalho, relacionamentos e ambiente. Ao chegar da primavera, novas formas terão surgido.


Este surto de crescimento e transformação é parte de uma guinada que vem sendo elaborada pelas forças cósmicas, transformando também as nossas consciências, preparando nossa existência para a Virada das Eras.As profecias nos falam destes tempos como um novo começo para a humanidade neste planeta, e na medida queprogredirmos nesta transição, se quisermos sobreviver e evoluir com os tempos, teremos que nos engajar nesta mudança, aproveitando cada oportunidade que nos for aberta com gratidão, para cooperar na criação de um novoparadigma alicerçado sobre o Amor Incondicional.Mercúrio está retrógrado até 7 de Março, ficando conjunto com o Sol em 22 de Fevereiro próximo. Isto significa que seu percurso o conduz entre os signos de Peixes e de Aquário, emanando energias que nos ajudem a nos religarmos com os nossos mais verdadeiros sonhos, ideais e projetos de vida. Quando ele ficar em conjunção com o Sol no dia 22 de Fevereiro, observe o que se passa na sua dimensão onírica(seus sonhos) para ver que caminhos e metas são indicadas pelo seu inconsciente. Que mudanças estão lhes sendo propostas pelo seu Eu Interior e Superior da meia-noite às seis de suas vidas nesta passagem?Observe quem surge no seu caminho neste período.


Você provavelmente estará se reunindo a outros fatos e pessoas que se tornarão importantes para o seu futuro, e para o deles... Também é hora para fazer todas as limpezas e desapegos, romper os cordões que o prendem a tudo que já foi superado e que não tem mais nenhum valor em sua vida. Sintonize-se com as novas vibrações que estará sentindo.Até lá, procure "fechar" todas as pendências, completar os projetos em curso, faça uma revisão em tudo o quetem e nas condições em que está. Se for o seu carro, então mande fazer uma revisão completa e consertar o que for necessário; enfim, conserte tudo que for necessário para que funcione a contento no novo contexto sem lhe trazer impedimentos e obstáculos. Prepare-se para energias novas e exigentes na nova estação que se iniciará com o advento de Áries.Quanto a Vênus, estará em quadratura com Plutão, literalmente dançando o último Tango com o Senhor das Profundezas enquanto ainda estiver em Peixes, mas entrará em Áries a partir de 21 de Fevereiro mantendo aconfiguração porém invertendo as polaridades. Será Plutão que o levará a reavaliar e transformar todos os seus relacionamentos e a crescer emocionalmente. Prepare-se para se ver instado a abandonar todos os padrões, hábitos e costumes viciados e compulsivos. Suas emoções irão implodir, levando-o a edificar um contexto novo e equilibrado, ligado na reunião com sua Essência Divina.


O mesmo acontecerá com seus relacionamentos físicos. Lembre-se que Vênus em Áries nos leva à busca de paixões e prazeres, mas você precisará ousar em comprometimentos sérios e profundos, baseados no Amor Condicional harmonizado com a dedicação da convivência e compartilhamento identificados por uma meta em comum. Saturno, o Senhor do Tempo e do Kárma, Consolidador da Entidade Física quehospeda cada espírito, entrará emoposição direta a Netuno a partir de 28 de Fevereiro. Saturno estará em Leão, orgulhoso e vaidoso de sua obra,enquanto Netuno estará em Aquário, prevendo o que será necessário a esseSer Saturnino para sobreviver na Nova Era. Enquanto Saturno rege as formas, a estrutura e os sistemas que conduzem nossas vidas, Netuno procura dissolver, fundir, libertar dos rótulos para que estas formas, estruturas e sistemas possam adquirir liberdadee autonomia em sua manifestação em todos os níveis a partir de paradigmas renovados. Quando estes dois planetas se enfrentam ainda que com a Terra entre eles, é justamente aí que irão ocorrerão asmudanças como conseqüência do encontro das energias de ambos. Haverámudanças políticas com a queda degovernos, estruturas e lideranças, para dar lugar a novos parâmetros. Os efeitos destas energias se farão sentir até Junho de 2007. Também na Economia coletiva e nas Finanças individuais haverá mudanças profundas com o surgimento de sistemas mais adequados a realmente servir para conduzir aos ideais humanitários e de sobrevivência ecológica não só da espécie e das demais formas, mas do próprio planeta. Fronteiras, poderes, partidos, tudo perderá seu significado para dar lugar a novos conceitos desociedade e autogoverno das nações, dos povos e dos núcleos familiares.


Os Eclipses de Março.Os níveis de tensão e emocionalidade estarão altos e se chocarão com a onda de mudanças que atingirá nossas vidas. Esta perturbação atingirá um ponto alto com os Eclipses da Lua Cheia em 3 de Março e da Lua Nova em 18 de Março.Na configuração de 3 de Março, Urano será um protagonista destacado. Este "Despertador" dos Espíritos se alinhará com o Sol em oposição à Lua, ao mesmo tempo enquadrando Júpiter eativando o eixo nodal kármico. Vênus, Saturno e o próprio Júpiter estarão todos em signos do elemento Fogo, formando um intenso trígono transformador. Não devemos nos esquecer da oposição de Saturno com Netuno. Esta configuração e alinhamentos significam algum tipo de revolução súbita e avassaladora ainda que em algummas mais provavelmente em vários níveis.Em 18 de Março, Plutão estará enquadrando a conjunção de Sol e Lua,literalmente consumindo todas as presunções e crenças que até então nos continham e restringiam como indivíduos, seja em comunidades ou nações.Quando o Sol ingressar no Equinócio de 20 de Março, será realmente um novo dia para a humanidade, não apenas o primeiro dia de um novo ano zodiacal, mas mais que isso, a abertura de novos caminhos que poderemos percorrercom disposição, libertados de padrões superados ou de crenças condicionadoras.Calculado para o Hemisfério Norte, os efeitos destas configurações no hemisfério sul não serão muito menos intensos. Pelo contrário, ainda que o epicentro seja lá, as ondas nos atingirão talvez até com mais impacto se não estivermos preparados.

Não estrague o seu dia...

Não estrague o seu dia...
A sua irritação não solucionará problema algum...As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas...Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.O seu mau humor não modifica a vida...A sua dor não impedirá que o sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus...A sua tristeza não iluminará os caminhos...O seu desânimo não edificará ninguém...As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade...As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você...Não estrague o seu dia.Aprenda a sabedoria divina,A desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre...Para o infinito bem....

PAZ NA TERRA

Bem-Vindos ao Blog !!




Um mundo, um local, vários seres, vivendo em harmonia e paz...Opa! Acho que agora estrapolei, sabemos bem que não é assim, mesmo com isso, ainda procuramos a harmonia e a paz. Mas será que precisamos mesmo procurar? Não seria mais fácil olharmos para dentro de nossos corações e achar la no fundo essas duas peças que estão faltando entre os povos que convivem dia-a-dia neste planeta?


Espero que este blog ajude você a refletir um pouco sobre tudo que está acontecendo, e faça com que você veja o mundo la de cima, de onde nossos irmãos celestes também o-observam!



Boa Leitura!!